O realizador norte-americano Woody Allen rejeitou hoje as acusações de abusos sexuais proferidas pela filha adotiva Dylan Farrow, classificando-as de «falsas e vergonhosas».

«Woody Allen leu o artigo [de Dylan Farrow] e considera-o falso e vergonhoso», disse o agente do cineasta, Leslee Dart, no dia após a publicação da carta aberta escrita pela filha, de 28 anos, num blogue do jornal New York Times.

Na carta, Dylan Farrow acusa-o de agressões sexuais quando ela era criança.

O agente do cineasta disse ainda que Allen irá responder «muito em breve» a estas acusações de forma mais detalhada, e recordou que nunca foram apresentadas neste caso, porque a investigação independente não encontrou provas.

«Os peritos concluíram que não havia provas credíveis de agressão sexual, e que Dylan Farrow não conseguia distinguir entre fantasia e realidade, e provavelmente teria sido induzida a fazer as acusações pela mãe, Mia Farrow», disse ainda o agente de Allen.

Woody Allen, de 78 anos, que deixou Mia Farrow após começar uma relação com a filha adotiva da atriz, de outro casamento, Soon-Yi Previn, negou sempre ter agredido sexualmente Dylan Farrow.

A carta de Farrow, publicada na edição digital do diário The New York Times, conta em pormenores o suposto assédio do realizador de «Manhattan», que supostamente teria ocorrido no início dos anos 90 do século passado.

Diz nomeadamente que, quando tinha sete anos, o realizador a levou para o sótão e abusou sexualmente dela, o que, acrescenta, contou à mãe, a atriz Mia Farrow que, na altura, rompeu a relação com o ator e realizador.

O caso foi divulgado em 1993, mas Woody Allen sempre negou as acusações e nunca chegou sequer a ser julgado.

Dylan Farrow não falou do assunto durante muitos anos mas agora, na primeira pessoa, conta a sua versão.

O seu irmão, Ronan, já tinha criticado a homenagem ao cineasta que foi feita na última edição dos «Globos de Ouro», prémios anuais aos melhores profissionais de cinema e televisão, nos Estados Unidos.

Na carta, Farrow diz que o que aconteceu na altura a perseguiu sempre e que sofreu por isso distúrbios alimentares e teve dificuldades em relacionar-se com homens.

Dylan Farrow critica ainda a atitude da maior parte das «estrelas» de Hollywood, por ignorarem os supostos abusos de Woody Allen.