Um professor primário da Carolina do Sul, nos Estados Unidos, motorista da Uber, foi detido na passada segunda-feira pelas autoridades, após ter sido apresentada uma queixa por uma mulher, alegadamente, vítima de agressão sexual, escreve a AP. 

Tudo terá acontecido no domingo, quando Patrick Aiello, de 39 anos, foi chamado para um serviço. Uma jovem de 23 anos, ligeiramente alcoolizada, garantiu à polícia que durante a viagem, foi agredida sexualmente, antes de ser atirada para fora do veículo.

O professor primário da Escola Primária de Zucker, em Charleston, acabou detido pelas autoridades na segunda-feira, indiciado pelos crimes de rapto e agressão sexual.

O porta-voz da direção escolar distrital, Daniel Head, avançou à AP que o docente foi, entretanto, colocado de licença, com direito a salário.

Kaitlin Durkosh, da UBER, também confirmou que o professor foi retirado da lista de motoristas.