A Comissão Europeia lançou esta quinta-feira, dia em que começa o Campeonato do Mundo de Futebol, uma campanha destinada a combater a violência sexual contra menores no Brasil, com programas de apoio e seminários de formação.

«O Brasil tem uma história incrível para contar em termos do seu desenvolvimento, com cerca de 40 milhões de pessoas resgatadas a situações de pobreza em dez anos. Contudo, alguns setores da sociedade ainda não beneficiam dos direitos humanos, que todos consideramos um dado adquirido. A União Europeia tem trabalhado em projetos fundamentais para abordar esta questão nas 12 cidades que acolhem os jogos do Mundial para apoiar os direitos dos jovens nas favelas do Rio de Janeiro, autonomizar as comunidades indígenas em Cuiaba e ou proteger os trabalhadores mais pobres em São Paulo», afirmou Andris Piebalgs, o comissário europeu do Desenvolvimento.

A campanha «Não desvie o olhar» é apoiada pelos presidentes de câmara das 12 cidades que recebem jogos do Mundial e por futebolistas brasileiros como Kaká ou Juninho Pernambucano.