Uma norte-americana denunciou, com um vídeo publicado no Facebook, o homem que abusou sexualmente da sua filha de 15 anos.

Catherine St. Germain surge num vídeo onde, através de mensagens escritas em folhas de papel, revela a sua história e desilusão que sofreu com o homem com quem casou em 2015. A norte-americana é mãe solteira, tem 34 anos e vive em Loveland, no Colorado, com a filha adolescente, Alyssa, agora com quase 17 anos.

Quando conheceu Aaron Tyrell Scott, veterano dos US Marine e pai de três crianças (um rapaz e duas raparigas), Catherine voltou a acreditar no amor e numa vida a dois. Casou a 18 de junho de 2014 e em menos de um ano tudo mudou. A 23 de abril de 2015, Catherine recebeu uma chamada da polícia que a informou que o companheiro tinha abusado sexualmente da sua filha, na noite anterior. Alyssa tinha 15 anos.

A mulher expulsou o marido de casa de imediato e deu início ao processo de divórcio que só viu terminado a 1 de setembro.

Em tribunal, Scott negou todas as acusações de que era alvo, mas o exame de ADN deu como provada a queixa e o arguido foi sentenciado, a 20 de janeiro, a 90 dias de prisão efetiva e oito anos de pena suspensa por crime sexual.

"90 dias passam muito depressa", disse
Catherine St. Germain na publicação do Facebook

O vídeo já foi visto por mais de 50 milhões de pessoas. Catherine apela à partilha para que outras vítimas se possam identificar com o seu caso e alertem a sociedade para o perigo dos predadores sexuais. Segundo a mensagem da mulher, o perigo não reside nos estranhos, os “monstros parecem e agem normalmente” porque “são muito bons a esconder quem realmente são”.

São aqueles a quem confiamos as nossas crianças todos os dias”, frisou Catherine St. Germain deixando conselho aos pais para se informarem “mais sobre como os predadores escolhem e exploram as vítimas” porque quando “as crianças que denunciam abusadores devem ser levadas a sério”.