A mensagem dizia: “Não precisamos da vossa permissão. Somos implacáveis, fortes, inteligentes”, de acordo com a citação da Reuters.

 

O tweet foi retirado pouco tempo depois e substituído por outra mensagem com um "pedido de desculpas".

Quatro antigos jogadores da equipa universitária foram acusados de rapto e abuso sexual de uma mulher em 2013. Dois ainda aguardam julgamento e outros dois já foram condenados, embora tenha sido requerida a repetição do julgamento porque um dos estudantes foi vítima de violação no passado e pode servir como atenuante.