Um adolescente norte-americano está sob custódia policial depois de ter sido acusado de maus tratos a uma criança e ser suspeito de abuso sexual de menores.

O caso aconteceu no Estado do Indiana, nos Estados Unidos, quando um rapaz de 14 anos estaria a cuidar de duas crianças, uma de cinco e outra de três anos, e convidou três amigos para irem ter com ele. Os jovens, que alegadamente terão consumido álcool e drogas, foram acusados, pela criança mais velha, de colocarem a pequena de dois anos dentro da máquina de lavar roupa e de secar em funcionamento.

A denúncia foi feita pela mãe das crianças, uma mulher de 20 anos, depois da filha mais velha ter referido que as nódoas negras começaram na máquina de lavar e não no parque, como o jovem baby-sitter tinha justificado.

Raelyn, de três anos, ficou com vários hematomas e nódoas negas no corpo. A perícia médica revelou ainda que a criança tinha sofrido abusos sexuais.

A identidade do jovem baby-sister não foi revelada pela polícia, por questões de segurança, mas a tia das crianças partilhou fotografias no Facebook onde eram visíveis as marcas na pequena Raelyn.

A publicação foi entretanto apagada, mas não antes de ser partilhada nas redes sociais com a hastag #JusticeForRaelyn, uma vez que os presumíveis agressores não devem ser condenados por serem menores.

“Ele disse que a criança tinha caído num baloiço no parque”, revelou o chefe da polícia do departamento de Garrett, no Estado do Indiana, citado pelo InsideEdition.com.

Mais tarde, terá sido a irmã, de cinco anos, que desmentiu o baby-sitter. “Não foi isso que aconteceu e a história começa na máquina de lavar”.

A mãe da criança alterou recentemente a imagem de perfil no Facebook e as reações à publicação não se fizeram esperar. Nos comentários, os internautas consideraram que a mulher também devia ser acusada de negligencia, por ter deixado as filhas a cargo de outro menor, o jovem de 14 anos.