Abul Bajandar, mais conhecido por "Homem Árvore", recupera da cirurgia para remoção das verrugas provocadas por uma doença raríssima, que os médicos não conseguem explicar. Numa entrevista ao El País, Abul conta que começou a sentir esperança no momento em que sentiu os dedos da mão direita pela primeira vez e os conseguiu mexer.

"Depois da primeira operação, senti muito medo, porque perdi por completo a sensibilidade na mão direita. Felizmente, era só um efeito da anestesia e, pouco a pouco, não só recuperei a sensibilidade como até posso mexer um pouco os dedos. No momento em que os senti pela primeira vez, convenci-me que posso ser uma pessoa normal", conta Abul Bajandar, na entrevista ao jornal espanhol, dada no quarto do Hospital Universitário de Daca, a capital do Bangladesh.


Apesar da esperança que já demonstra no discurso, Abul ainda não conseguiu olhar para as mãos, quando os enfermeiros lhe mudam os pensos: "Ainda não estou preparado".

Abul foi submetido a uma primeira cirurgia no último dia 20 de fevereiro, levada a cabo por uma equipa de nove médicos e que foi um sucesso. Os médicos conseguiram eliminar 80% das verrugas da mão direita do homem que dependia da família, por causa da doença, há 10 anos. Os médicos preveem que o processo de remoção de todas as verrugas dure entre seis meses a um ano e ninguém garante que as marcas não voltem a crescer.

Abul está consciente de que pode ser um alívio temporário e não se importa: "Se as verrugas voltarem a crescer, tudo indica que terei uns anos de vida normal. Quero poder trabalhar para sustentar a minha mulher e a minha filha, porque agora sou só uma carga de trabalhos para elas."

Abul Bajandar sofre de uma doença chamada epidermodisplasia verruciforme, uma doença rara, que apenas foi diagnosticada em quatro pessoas em todo o mundo. A doença caracteriza-se por gigantescas verrugas nos pés e nas mãos, que impedem os movimentos dos dedos e transformam os pacientes em pessoas completamente dependentes. Os médicos calculam que as causas da doença estejam relacionadas com uma estranha reação ao vírus do Papiloma humano, mas ainda não conseguiram estabelecer uma relação concreta entre ambas as situações.