O Departamento de Estado norte-americano afirmou que esteve hoje em contacto com o Presidente do Iémen, Abd Rabbo Mansur Hadi, mas sem revelar o seu paradeiro.

«Estivemos em contacto com ele hoje», afirmou o porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Jen Paski.

Segundo Jen Paski, o Presidente iemenita já não está na sua residência.

«Não estou em posição de confirmar detalhes sobre a sua localização. Estivemos em contacto com ele nos últimos dias», acrescentou.

Uma fonte da guarda presidencial disse esta quarta-feira que o Presidente do Iémen tinha fugido do país, depois das milícias «huthis» se terem aproximado de Aden, no sul, onde se encontrava refugiado.

O Iémen vive uma crise política desde 22 de janeiro na sequência da renúncia do Presidente Abd Rabbo Mansur Hadi e do seu Governo, dois dias depois de a milícia xiita assumir o controlo do palácio presidencial.

O Presidente refugiou-se em Aden, em fevereiro, depois de fugir da capital, Sanaa, onde estava em prisão domiciliária, depois do «huthis» terem ocupado os edifícios governamentais e o palácio presidencial.

Os «huthis» já assumiram o controlo de sete províncias do país, mas a ONU considera Abd Rabbo Mansur Hadi como o «Presidente legítimo» do Iémen.

Esta quarta-feira, o chefe da diplomacia do país, Riyadh Yassine, disse que o controlo pelos «huthis» de Aden poderá marcar o «início de uma guerra civil».

Riyadh Yassine alertou também para o «domínio do Irão de toda a península arábica».