A Organização Internacional de Aviação Civil advertiu esta quinta-feira que os pilotos devem ser submetidos regularmente a avaliações psicológicas e físicas, depois de ser tornado público que o copiloto da Germanwings lançou deliberadamente o avião contra o solo.

Todos os pilotos terão de «ser submetidos a exames periódicos (realizados por um médico especializado em medicina da aviação) físicos e psicológicos», disse em comunicado aquela agência da ONU, com sede no Canadá.

«Se o médico que examina o piloto tiver alguma dúvida, será feita uma avaliação mais especializada, que pode incluir testes neuropsicológicos», explica a organização.

O procurador de Marselha, Brice Robin,  revelou, esta quinta-feira, em conferência de imprensa, que o copiloto foi o responsável pelo acidente com o avião da GermanWings.

O procurador explicou que a decisão de quebrar a barreira de segurança, ao carregar no botão que baixa a altitude do avião, foi um «ato voluntário» que indica que o copiloto teve a intenção de provocar o acidente. «Isto pode ser visto como uma vontade para destruir  o avião», disse Brice Robin.

Também esta quinta-feira surgiram informações de que o copiloto terá sofrido de um esgotamento nervoso em 2009.