Um incêndio de grandes dimensões consumiu vários andares do hotel Adress Downtown, no Dubai. Segundo fonte da Defesa Civil, o fogo deflagrou no 20.º andar e depois propagou-se ao longo do edifício com 302 metros de altura, 200 quartos e cerca de 600 apartamentos.

Segundo o gabinete de imprensa do governo do Dubai, as chamas "externas" começaram de imediato a ser combatidas por um sistema interno que impediram que o fogo se propagasse para o interior do hotel. Quatro equipas de bombeiros foram de imediato enviadas para o local. 

Cerca das 19:00, o gabinete divulgou que 90% do incêndio tinha sido controlado e que dentro de meia hora deveria estar dado como dominado.

Em declarações à televisão Al Arabiya TV, um oficial da Defesa Civil afirmou que não há vítimas e que as celebrações do Ano Novo vão ser mantidas.


"Não há vítimas, graças a Deus... obviamente, não vai afetar as celebrações", afirmou o Major Rashed al-Matrushi.


De acordo com o gabinete de imprensa, pelo menos 14 pessoas ficaram ligeiramente feridas, uma sofreu ferimentos mais graves, mas não é classificada como ferido grave, tendo ainda sido registado um caso de um ataque cardíaco na sequência do incêndio devido à confusão e aos empurrões no meio do fumo.

Segundo as mesmas informações, não havia crianças entre os feridos.
 

O fogo deflagrou perto do local onde, a menos de duas horas para a meia noite, milhares de pessoas aguardavam para assistir ao espetáculo de fogo de artifício para celebrar a passagem de ano. 

Ainda não se sabem quais as causas do incêndio. O hotel situa-se perto do maior arranha céus do mundo, o Burj Khalifa.

O Dubai Waterfront foi evacuado e muitos dos visitantes foram levados para o Dubai Mall enquanto o incêndio é combatido.

Cristina Pimentel, uma emigrante portuguesa no Dubai, que vive num edifício mesmo em frente ao hotel Adress, descreveu à TVI que o "incêndio começou às 21:45 e o prédio está a arder há muitas horas e o incêndio não está controlado."