A Presidência dos Estados Unidos anunciou que Donald Trump vai doar um milhão de euros da sua fortuna pessoal para ajudar as vítimas da tempestade Harvey, e que serão os repórteres a ajudar a decidir quem recebe a verba.

Numa conferência de imprensa em Washington, a assessora de imprensa da Casa Branca anunciou aos jornalistas que Trump doará um milhão de euros da sua fortuna e que os jornalistas vão ser chamados a apresentar sugestões sobre para que organização específica deverá o dinheiro ir.

No início do seu mandato, o presidente já tinha apresentado uma iniciativa semelhante, desta vez com o seu próprio salário, que tem sido entregue a várias entidades, como o Ministério do Interior e da Educação.

O presidente tem sido criticado pelas somas pouco avultadas que oferece, tendo em conta os financiamentos dados por outros multimilionários.

Num exemplo que fez as primeiras páginas de vários jornais no ano passado, Trump anunciou que iria dar um milhão de dólares e ajudar a angariar mais cinco milhões para organizações de veteranos das Forças Armadas.

No entanto, meses depois, e perante as investigações dos jornalistas, concluiu-se que nenhuma organização tinha recebido estas verbas.

Harvey provocou danos em cerca de 100 mil habitações 

Cerca de 100 mil habitações sofreram danos causados pela tempestade tropical Harvey nos estados norte-americanos do Texas e Luisiana, anunciou hoje a Casa Branca, acrescentando que irá pedir acessos aos fundos de emergência nacional.

O assessor de segurança nacional e antiterrorismo da Casa Branca, Thomas Bossert, indicou esta quinta-feira, durante uma conferência de imprensa, que os fundos de emergência do Governo têm liquidez, mas anunciou que a Casa Branca vai pedir financiamento adicional.

No caso do furacão Sandy, em 2012, que chegou às costas de Nova Jersey e Nova Iorque, embora com menor impacto do que o Harvey no Golfo do México, o Congresso aprovou uma ajuda adicional de 600 mil milhões de dólares para a recuperação.

Ainda que Bossert não tenha dado um valor certo sobre o financiamento que será pedido, o Governador do Texas, Greg Abbott, estimou que o montante necessário possa chegar aos 100 mil milhões de dólares.

Os peritos citados pela agência de notícias espanhola Efe assinalaram que o Fundo de Resposta a Desastres Naturais da Agência Federal de Gestão de Emergências, atualmente com 2.200 milhões de dólares, vai esgotar-se rapidamente dada a magnitude dos danos.

O número de vítimas mortais direta ou indiretamente relacionadas com a tempestade tropical Harvey subiu para 33 na madrugada de quinta-feira, com a descoberta de mais dez corpos face aos 23 anteriormente reportados.

A morte destas dez pessoas foi confirmada em várias cidades no sudeste do Texas, enquanto outros 23 óbitos "estão potencialmente relacionadas com o Harvey", disse a porta-voz do Instituto de Medicina Legal de Harris, o condado que inclui a cidade de Houston, particularmente afetada por esta tempestade, na quarta-feira.

A chuva que caiu em Houston, no Texas, desde a chegada do Harvey -- furacão de categoria 4 numa escala de 5, que se transformou em tempestade tropical -, atingiu em quatro dias a altura de 127 centímetros, causando inundações sem precedentes na cidade de 2,3 milhões de habitantes.

Segundo as agências federais e locais, mais de 13.000 pessoas foram resgatadas em Houston ou em áreas adjacentes.

O autarca de Houston anunciou um recolher obrigatório na cidade a partir das 22:00 de terça-feira (04:00 de quarta-feira em Lisboa). O recolher obrigatório, que durará até nova ordem, será levantado todos os dias às 05:00 locais.