Sete guardas prisionais foram feitos reféns, esta segunda-feira, numa cadeia do sul do Brasil, na sequência do mais recente motim de uma série de outros registados nos últimos meses, de acordo com a imprensa brasileira.

Segundo as autoridades, um foi libertado, na tarde de segunda-feira, com ferimentos ligeiros, após sete terem sido feitos reféns durante os distúrbios que estalaram na prisão de Maringa, no estado do Paraná, a cerca de 600 quilómetros a oeste de São Paulo.

Trata-se do segundo motim na prisão de Maringa, construída em 1996 e com 650 reclusos, no espaço de apenas dois meses.