A Procuradoria-Geral espanhola acaba de fazer um duro comunicado, sem direito a perguntas por parte dos jornalistas. O procurador-geral espanhol, José Manuel Maza, anunciou há momentos que o ex governo da Catalunha vai ser acusado de rebelião, sedição, desvio de fundos e outros delitos.

Em conferência de imprensa, Maza confirmou que serão investigada as queixas de rebelião, sedição, desvio de fundos e outros delitos contra os responsáveis da Generalitat de Catalunya (ex governo da Catalunha):  "que levaram a uma crise institucional que acabou com uma declaração unilateral de independência, com total desrespeito pela nossa constituição, no passado dia 27 de outubro."

As queixas são dirigidas ao expresidente da Generalitat, Carles Puigdemont, ao seu vice-presidente, Oriol Junqueras, os restantes governantes cessantes e membros da Mesa do Parlamento. Além disso, o procurador levantou ainda a possibilidade de pedido de prisão provisória.

Na acusação, Maza não solicitou qualquer medida cautelar, ou seja não pediu a detenção dos visados, mas poderá ainda vir a acontecer no âmbito da investigação, e como investigados. Nesse caso, as suas detenções serão feitas carácter de urgência. Dada a gravidade dos alegados atos cometidos espera-se que o caso avance o mais rápido possível.

Só depois de ouvir os visados é que a Procuradoria poderá solicitar medidas cautelares, entre as quais a que a acusação assinala: “as responsabilidades pecuniárias, em que podem incorrer os acusados, incluem a imposição de uma fiança e, nesse caso,  o arresto de bens numa quantia prudencialmente fixada em 6.207.450 euros”, refere o La Vanguardia.

Esta manhã, dia em que Catalunha enfrentou o seu primeiro dia útil de trabalho, depois da aplicação do artigoº 155 da constituição, apenas um membro do governo catalão compareceu ao trabalho. O conselheiro do Território e Sustentabilidade, Josep Rull, foi o único a deslocar-se ao gabinete, respondendo assim à dúvida sobre a posição que seria adotada pelo Governo da Catalunha esta segunda-feira.

A fotografia de Rull sentado na secretária foi partilhada pelo próprio na conta de twitter. Minutos depois abandonou o escritório, garantindo que estava "a cumprir a agenda para o dia".