O parlamento alemão votou, esta sexta-feira, a favor da legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo, depois de Angela Merkel, que antes se opunha, ter dado liberdade de voto aos deputados da CDU, o partido conservador de que é líder.

O diploma contou com o voto a favor de 393 deputados dos três partidos de esquerda representados na câmara baixa do parlamento, os sociais-democratas, os ecologistas e a esquerda radical, além de um grupo de deputados da família conservadora de Merkel.

Entre os conservadores, houve 226 votos contra. Houve ainda quatro abstenções.

Segundo a Reuters, um dos votos contra partiu de Angela Merkel que afirmou que para ela "um casamento é entre um homem e uma mulher".

A chanceler afirmou ainda que a decisão que tomou foi pessoal, mas que espera que a aprovação do casamento gay traga mais paz social ao país.

A Alemanha era um dos poucos países ocidentais em que a união desta natureza não é ainda legalizada, apesar de a união civil entre casais do mesmo sexo ser permitida desde 2001.