Os partidos independentistas atuais não vão conseguir ter a maioria necessária para formar governo na Catalunha nas próximas eleições regionais, em 21 de dezembro próximo, de acordo com a primeira sondagem publicada este domingo no jornal El Mundo.

De acordo com o estudo de opinião, os partidos separatistas que suportavam o executivo regional exonerado teriam 65 deputados (42,5 %) num total de 135 deputados, três menos do que os necessários para governar.

A Esquerda Republicana da Catalunha (ERC) seria o mais votado, com 26,4% das intenções de voto, o Partido Democrático Europeu Catalão (PDeCAT, direita) de Carles Puigdemont teria 9,8% e a Candidatura de Unidade Popular (CUP, extrema-esquerda) 6,3%.

O parlamento catalão aprovou a declaração de independência na sexta-feira na sequência do referendo de 1 de Outubro. Na resposta, o Governo espanhol suspendeu a autonomia da Catalunha e marcou eleições para 21 de Dezembro. 

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, delegou no sábado na vice-presidente, Soraya Sáenz de Santamaria, as funções e competências do presidente do governo da Catalunha cessante, mas Carles Puigdemont não se dá por destituído e garantiu, também no sábado, que continua no cargo.