Dois gestores da empresa norte-americana Uber foram detidos para interrogatório, pelas autoridades francesas, por conduta ilícita relacionada com o serviço low-cost de requisição de táxis.

Ainda é desconhecido o nome dos dois homens, mas sabe-se que a detenção vem na sequência de uma investigação iniciada em 2014.

A aplicação Uber é, oficialmente, ilegal em França, contudo os serviços continuam a ser permitidos até uma decisão formal do Tribunal Constitucional francês, marcada para setembro.

O governo e as autoridades francesas parecem ter declarado guerra à aplicação, que conta já com 400 mil utilizadores em França, e que continua a não ser fiscalizada. A Uber não paga os mesmo impostos e encargos sociais que os serviços de táxi tradicionais.

A dificuldade de regular a atividade deu origem a múltiplos protestos desde o início do ano. O último, na semana passada, mobilizou taxistas de todo o país para protestar contra estes serviços da empresa norte-americana.