O Japão vai continuar a aplicar a pena de morte face ao apoio de mais de 80% da população, afirmou a ministra da Justiça nipónica, Yoko Kamikawa, em declarações citadas pela pela imprensa local.

A titular da pasta da Justiça fez referência à mais recente sondagem, realizada pelo Governo, cujos resultados mostram que 80,3% dos inquiridos são a favor da pena capital, contra 9,7% que defendem que deve ser abolida.

Yoko Kamikawa qualificou de «positivos» os resultados e disse que vão continuar a ser aplicadas medidas «cuidadosas e rigorosas» na hora das execuções, assegurando que não tem intenção de rever essa política a curto prazo, apesar de ter equacionado a eventual introdução da prisão perpétua sem liberdade condicional.