O Juntos pela Catalunha, o maior partido independentista da região, quer que Carles Puigdemont seja empossado presidente do novo governo regional nem que seja através duma "teleposse".

Numa entrevista à rádio pública catalã, o ex-porta-voz do governo regional da Catalunha reafirmou que a prioridade do partido é colocar o auto-exilado Puigdemont como chefe do executivo, pelo que serão exploradas todas as vias para isso, incluindo uma posse telemática, isto é, à distância a partir da Bélgica, através duma ligação vídeo. Para tal, será necessário alterar o regulamento do próprio parlamento catalão.

O presidente regional, destituído pela aplicação do Artigo 155 da Constituição espanhola, saiu de Espanha a 29 de outubro, e será detido se voltar ao país.