Pelo menos 35 pessoas morreram na sequência da explosão de uma bomba numa movimentada estrada do estado de Adamawa, no nordeste da Nigéria, uma das zonas mais atingidas pela violência do grupo extremista Boko Haram, informam os ‘media’ locais.

O artefacto explodiu, esta quinta-feira, na berma de uma estrada muito perto do posto de controlo onde se encontrava uma equipa do exército e vigilantes locais, que patrulhavam a zona depois de algumas localidades próximas terem sido atacadas nas últimas semanas.

Segundo testemunhas citadas pelo jornal nigeriano The Vanguard, pelo menos 35 pessoas morreram na explosão, incluindo cinco militares.

Após o acidente, as autoridades militares aconselharam os residentes a evitar a zona e a serem «muito prudentes» nas estradas próximas.

Mubi, a segunda cidade mais importante de Adamawa e muito próxima à zona da explosão, foi recuperada por um grupo de caçadores e vigilantes locais há duas semanas após terem confrontos com os rebeldes do Boko Haram que tinham tomado controlo da localidade dias antes.

Por isso, apesar de nenhum grupo ter reivindicado a autoria do atentado, as suspeitas recaem sobre o grupo extremista islâmico, que perpetra inúmeros ataques nos estados de Adamawa, Borno e Yobe, no norte da Nigéria, no âmbito da sua luta para instaurar um estado islâmico no país.

O Boko Haram mantém uma sanguinária campanha que fez mais de 3.000 mortos desde o início do ano, segundo dados do Governo nigeriano.