As autoridades italianas estão a ponderar suspender a sua missão de resgate de embarcações com imigrantes, deixando o salvamento dos tripulantes unicamente a cargo da missão europeia, a ser lançada no próximo sábado.

A missão da União Europeia surge por receio que o número de vítimas mortais aumente, com a saída das equipas italianas.

Por seu lado, o Reino Unido anunciou hoje que não planeia apoiar a União Europeia no desenvolvimento destas operações de resgate, argumentando que vai criar um "efeito de atração" aos migrantes, incentivando-os a aventurarem-se nas perigosas travessias marítimas.