Donald Trump e Vladimir Putin vão reunir-se a 16 de julho numa cimeira que, de acordo com Yuri Ushakov, assessor do presidente russo para assuntos internacionais, vai levar "várias semanas para os preparativos".

Acontecerá em Helsínquia, na Finlândia, e o encontro entre o Kremlin e a Casa Branca terá como objetivo, abordar “o estado atual e as perspetivas de desenvolvimento das relações russo-norte-americanas” e as principais questões internacionais, precisou a presidência russa num comunicado.

De acordo com Trump esta quarta-feira, pretende-se discutir temas relacionados com a Síria, Ucrânia e “vários outros assuntos”, cita a Associated Press.

O presidente dos Estados Unidos disse ainda que “conviver com a Rússia e com a China e com todos é uma coisa muito boa”.

A revelação de Ushakov aconteceu depois de Putin ter recebido o conselheiro de segurança norte-americano, John Bolton, no Kremlin.

Esta não é a primeira vez que os presidentes dos Estados Unidos e Rússia se encontram. Já tinham estado juntos por duas breves ocasiões, à margem de outras cimeiras durante o ano passado, a mais recente das quais no Vietname em novembro de 2017.

Esta será a primeira vez que se juntam para discutir temas de interesse para ambos os países.