O Departamento de Defesa norte-americanos expediu acidentalmente antrax para dois laboratórios nas bases americanas na Coreia do Sul.

Em consequência, 22 pessoas da base de Osan estão a receber tratamento preventivo para o vírus, tal como quatro técnicos nos Estados Unidos já que acabaram expostos a amostras vivas do vírus mortal.
 
O centro americano de investigação de doenças já abriu um inquérito, segundo apurou a CNN na quarta-feira, e acalmou a população dizendo que não há riscos para os civis.