Uma explosão num supermercado de S. Petersburgo, na Rússia, nesta quarta-feira, fez vários feridos, de acordo com as agências de notícias russas.

Um dispositivo artesanal com 200 gramas de explosivos está na origem da explosão. Estava escondido num cacifo onde os clientes podem deixar os seus pertences.

Pelo menos quatro pessoas tiveram de receber tratamento hospitalar. Não há vítimas mortais a registar.

Há, ainda, relatos não confirmados de outros dez feridos.

A explosão obrigou a retirar dezenas de pessoas do edifício onde se situa o supermercado, entre empregados e clientes.

Ninguém reivindicou até ao momento a autoria desta explosão.

“Uma explosão ocorreu por volta das 18:30 hora local (15:30 hora de Lisboa) num supermercado na avenida Kondratiev em São Petersburgo [a segunda maior cidade russa]. Segundo as primeiras informações, existem vários feridos”, indicou inicialmente a polícia local, num breve comunicado.

Uma equipa de investigadores foi destacada para o local da explosão.

No início de dezembro, o presidente russo, Vladimir Putin, telefonou ao seu homólogo norte-americano, Donald Trump, para agradecer pelas informações transmitidas pela CIA (serviços secretos norte-americanos) que permitiram travar um ataque terrorista que tinha como alvo São Petersburgo.