Quase um milhar de soldados foram mobilizados para ajudar as populações britânicas a braços com as cheias.
Para além dos 400 militares que estavam no terreno, outros 500 receberam este domingo ordem para sair dos quartéis e ajudar as populações e a proteção civil.

Yorkshire, Lancashire, Leeds, Manchester. Não há mãos a medir por parte de bombeiros, militares e voluntários.
Mais de 20 alertas máximos de cheios foram emitidos para zonas em Inglaterra, Gales e Escócia. Alertas máximos para situações que podem pôr em perigo vidas.

Este bar, em Manchester, com 200 anos, foi destruído pela força das águas.





Este domingo, estão a ser evacuadas casas em York e a polícia estima que 3500 propriedades estejam em risco caso as águas do rio Foss continuem a subir.

Face à situação calamitosa, o primeiro-ministro, David Cameron, reuniu um gabinete de emergência. David Cameron prometeu “ fazer tudo para ajudar as populações nesta hora difícil”, segundo reporta a BBC. O primeiro-ministro também deve visitar, nos próximos dias, as zonas atingidas por estas inundações que, como o próprio Cameron descreveu, são “sem precedentes” em alguns rios. 

O rio Ouse, em York, está perto de quebrar esse recorde. Os serviços preveem que o nível da água ultrapasse os cinco metros na segunda-feira. O máximo foi atingido em 2012, com 5,40 metros.

A companhia de eletricidade já veio dizer que é difícil repor a energia em seis mil casas antes de segunda-feira, pelo que deixou um apelo à população de Rochdale para que desligue as luzes de Natal, de modo a poupar na eletricidade.

Em Bangor, Gales, os enfermeiros e médicos estão a ser levados para o hospital em veículos 4x4, dos voluntários da Cruz Vermelha. E as autoridades tiveram também que salvar muitos dos adeptos que circulavam nas estradas a caminho dos jogos do Boxing Day. Este vídeo mostra o drama vivido por aqueles que em Leeds saíram de casa para ir à bola.





As cheias que assolam o Reino Unido são consequência das chuvas intensas que caíram na sexta e no sábado.