"Roma, cidade eterna". "A vida é bela". De todos os enredos possíveis dos melhores filmes italianos, a polícia da capital italiana acaba de criar mais um. E mais real que todos os demais.

A vida nem sempre é fácil, especialmente quando a cidade está vazia e os vizinhos estão fora, de férias. Por vezes a solidão transforma-se em lágrimas, outras vezes é como uma tempestade de verão - vem de repente e arrasta tudo". Assim, na sua página de Facebook, desabafa a polícia italiana sobre a ocorrência que levou quatro agentes à casa de Jole e Michele.

Ele tem 84 anos, ela tem 94, e partilham quase setenta anos de vida em comum. Juntos mas quase sem ninguém.

Humanismo e macarrão

Poucos seriam os vizinhos num mês de agosto em Roma. Mas alguém alertou a polícia, por ouvir choramingar. Ou chorar e mesmo gritar.

Quando os agentes da polícia entraram no apartamento do casal depararam com Jole em lágrimas. Nenhum acidente tinha ocorrido, muito menos qualquer crime. Joe amarguirava-se com os acontecimentos trágicos que via nos noticiários a televisão e a mulher juntava-se-lhe nos lamentos.

Já não se alimentavam. Aos polícias, contaram a solidão que os assolava, principalmente no verão quando os vizinhos iam de férias. E raro era quando recebiam visitas.

.

Agentes de polícia, Andrea, Alessandro, Ernesto e Mirko tomaram conta da ocorrência. Viram que na cozinha havia pouco mais do que algumas peças de fruta, mas entrando na despensa lá inventaram um prato de macarrão com queijo parmesão. Temperado com uma boa dose de companhia.

A Jole e o Michele amam-se. Mas quando a solidão se faz sentir nos seus corações, eles perdem a esperança. Assim, pode acontecer, como desta vez, que o desespero seja tão grande que os faça gritar tão alto que alguém, eventualmente, chama a polícia", contaram os polícias na publicação feita no Facebook.

Um serão diferente

Além do jantar, os polícias conseguiram ainda passaram o serão em casa do casal. Conversaram bastante com o casal, tendo até chamado uma ambulância para certificar de que Jole e Michele não tinham nenhum problema de saúde.

O resto chegou por acréscimo. Jole e Michele ficaram mais reconfortados e o caso saltou para a ribalta após ser divulgado pela polícia de Roma.

De todo o mundo, os aplausos e agradecimentos multiplcam-se. No Facebook, a publicação já superou 68 mil "likes" e as 25 mil partilhas. É também aí que a polícia romana assume que a tarefa mais difícil levada a cabo pelos seus agentes foi a de "tranquilizar duas almas solitárias".

Pediram para entrar na despensa e improvisaram um pequeno jantar. Macarrão com manteiga e queijo. Nada de mais. Mas com um ingrediente precioso:humanidade".