O Parlamento Europeu atribuiu, esta quinta-feira, o prémio Sakharov à oposição democrática na Venezuela. Estrasburgo considerou que a oposição venezuelana é "um exemplo para todos".

São pessoa corajosas que, apesar de agredidos e aprisionados, não têm medo e não desistem. Antes lutam pela liberdade e pela dignidade", disse José Ignacio Salafranca, eurodeputado, membro do grupo parlamentar do Partido Popular Europeu (PPE) . 

Distinguidos estão todos presos políticos venezuelanos, representados por Leopoldo López, Antonio Ledezma, Daniel Ceballos, Yon Goicoechea, Lorent Saleh, Alfredo Ramos e Andrea González. 

A candidatura da oposição democrática e dos presos políticos venezuelanos foi proposta pelo grupo parlamentar do PPE, em conjunto com o grupo da Aliança de Liberais e Democratas pela Europa. 

Esta distinção vai servir para restaurar a liberdade, a democracia, a paz, os direitos humanos e regulamentar a Lei na Venezuela - valores que o Prémio Sakharov deve preconizar", acrescentou José Ignacio Salafranca.

O prémio deverá ser entregue durante a sessão plenária de Dezembro. 

Mais de 130 opositores na Venezuela terão sido assassinados e mais de 500 terão sido arbitrariamente detidos desde o início deste ano. 

O Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento é atribuído anualmente pelo Parlamento Europeu a personalidades ou entidades que se esforçam por defender os direitos humanos e as liberdades fundamentais.