Subiu para nove o número de feridos devido ao tiroteio ocorrido em Houston, no Estado do Texas. De acordo com a polícia local, uma das vítimas está em risco de vida e uma outra, foi gravemente atingida.

A polícia federal, FBI, está também a investigar a ocorrência. Até ao momento, os agentes locais já verificaram o carro do atirador, que presumem ser um advogado. Na viatura encontraram mais armas, sem discriminar que tipo de artilharia lá estava. Irão agora vasculhar o apartamento do atirador.

Manhã de tiroteio

O homem disparou, sem motivo conhecido até ao momento, contra várias pessoas no parque de estacionamento de uma superfície comercial. Eram cerca das 6:30 da manhã (12:30, em Lisboa).

Depois, a polícia confirmou ter disparado sobre o atirador. Vários meios de comunicação locais confirmaram que o mesmo abatido. Já os feridos foram transportados para hospitais locais.

Uma testemunha, que ligou para o número de emergência 911 (equivalente ao 112 em Portugal), contou à KPRC2 que ouviu pelo menos 30 tiros, disparados durante 15 minutos, até à chegada da polícia.

Carro eventualmente armadilhado

Acto contínuo, a polícia manteve isolada a área do parque de estacionamento, de forma a que especialistas de minas e armadilhas pudessem verificar o carro utilizado pelo atirador. Acabaram por descobrir mais armamento.

Este tiroteio em Houston, no Texas, ocorre poucos dias após outro caso aparentemente idêntico, no fim de semana, em Washington, em que um homem de 20 anos matou cinco pessoas.

A 17 de setembro, no estado do Minnesota, um outro atirador da mesma idade alvejou dez pessoas, sendo depois abatido pela polícia.