Horas antes de entrar em vigor o cessar-fogo acordado entre EUA e a Rússia para a Síria a aviação russa bombardeou bastiões rebeldes no país, segundo o Observatório Sírio dos Direiros Humanos.

A Organização Não-Governamental diz mesmo que os bombardeamentos russos foram "mais intensos do que o habitual sobre bastiões rebeldes", sendo que ocorreram durante a noite e prolongaram-se até esta manhã de sexta-feira.

Os alvos foram Ghouta oriental, a leste de Damasco, o norte da província de Homs (no centro) e o oeste da província de Aleppo, no norte, segundo disse à AFP o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahmane.

Ora, o que está previsto é que o cessar-vogo entre em vigor a partir das 00:00 de sábado em Damasco (22:00 de sexta-feira em Lisboa), pelo que esta ofensiva ocorreu horas antes do período de pelo menos duas semanas de tréguas.

A cessação das hostilidades – que desde há cinco anos provocou centenas de milhares de mortos e milhões de refugiados – não abrange o grupo jihadista Estado Islâmico e a Frente al-Nursa, o ramo da Al-Qaida na Síria.

O Presidente do país, Bashar al-Assad, confirmou também estar pronto para contribuir para a implementação do cessar-fogo. Resta saber agora como reagirá à notícia dos bombardeamentos russos.