O principal líder islâmico da Nigéria acusou, esta segunda-feira, os militares de fugirem quando os islamitas do Boko Haram atacam e aterrorizarem civis, nas que são as suas mais fortes críticas de sempre, quando a violência persiste no nordeste.

Uma declaração da principal instância muçulmana da Nigéria, o JNI, descreveu a resposta militar ao levantamento islamita como «infeliz, preocupante e embaraçadora».

O JNI fala em nome do principal clérigo da Nigéria, o sultão de Sokoto, Muhammad Sa’ad Abubakar.