O número de mortos devido ao sismo e posterior tsunami ocorrido a 16 de setembro no norte do Chile subiu para 15, com mais de 13 mil pessoas afetadas, informaram na quinta-feira as autoridades locais.

A Polícia de Investigação do Chile, juntamente com o Grupo de Operações Especiais da polícia, encontrou na quinta-feira o cadáver de uma mulher em Puente Las Garzas, na cidade de Coquimbo, uma das mais afetadas pelo abalo.

O sismo, de magnitude 8,4, o mais forte registado este ano em todo o mundo, afetou 13.393 pessoas, deixando cerca de 4.000 casas inabitáveis ou destruídas.