A justiça norte-americana anunciou esta semana a detenção em Nova Iorque de um milionário de Macau, acusado de ter introduzido fraudulentamente nos EUA mais de 4,5 milhões de dólares (quatro milhões de euros) em dois anos.

Ng Lap Seng, que fez fortuna no imobiliário, foi acusado de fraude e detido sem possibilidade de libertação sob caução, em companhia do seu principal colaborador.

A detenção acontece no momento em que o Presidente chinês, Xi Jinping, está a efetuar uma visita aos EUA. Pequim considera prioritária a luta contra a fuga para o estrangeiro de chineses corruptos e dos seus capitais.

Segundo as conclusões do inquérito da política federal (FBI, na sigla em Inglês), consultadas pela AFP, Ng Lap Seng e o seu colaborador fizeram 11 viagens para os EUA, entre julho de 2013 e setembro de 2015, transportando de cada vez entre 200 mil e 900 mil dólares.

O rico promotor imobiliário desembarcou, por exemplo, um dia de julho de 2014, em Nova Iorque, com uma mala contendo 400 mil dólares em líquido. Disse aos serviços alfandegários que tinha a intenção de utilizar este dinheiro na compra de pintura e em jogo no casino.

Mas os investigadores do FBI estão convencidos de que Ng Lap Seng mentiu e que a soma tinha outro destino, que não pormenorizaram.
 

Presidente chinês recebido por Obama com jantar privado


O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, recebeu na quinta-feira o seu homólogo chinês, Xi Jinping, em Washington, com um jantar privado, dando início a uma visita de Estado assombrada pela crescente tensão bilateral.

O comércio entre a China e os EUA alcançou 490 mil milhões de euros, em 2014, mas disputas marítimas, económicas e questões de cibersegurança ameaçam a complexa relação entre as duas maiores potências do planeta.

Hoje, Obama e a sua esposa, Michele, vão celebrar uma cerimónia de Estado em homenagem ao Presidente chinês e à sua mulher, Peng Liyuan, um gesto com que a Casa Branca espera amenizar os vários "atritos".