Mais de três mil pessoas devem entrar, por dia, na Macedónia, nos próximos dias, depois de chegarem a território europeu pela Grécia e atravessar a Macedónia, revela a agência da ONU para os Refugiados.
 

“Atualmente, pensamos que as chegadas vão continuar nos próximos dias a um ritmo de três mil pessoas por dia. Não vemos um fim ou uma diminuição do fluxo de pessoas nos próximos meses”, afirmou Melissa Fleming, porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), citando a contínua violência no Iraque e Síria e "condições precárias" para os refugiados sírios na Turquia, Jordânia e Líbano.


Melissa Fleming afirma ainda que os Estados-Membros da União Europeia devem assegurar uma “distribuição equitativa” dos refugiados.
 

“Acreditamos honestamente que se forem tomadas medidas corretas, a Europa pode suportar este fluxo”.


Depois de um fim-de-semana atribulado na Macedónia, quando os migrantes conseguiram furar o bloqueio policial, espera-se agora uma nova entrada de imigrantes no país.

O bloqueio policial junto à fronteira da Macedónia com a Grécia é forte e os migrantes têm-se envolvido em vários confrontos com a polícia.  As imagens de confrontos com a polícia, que chegou a atacar com gás lacrimogéneo, chocaram o mundo, tal como as que mostram centenas de pessoas: muitas crianças, velhos e novos, sem discrição, à procura de um futuro, de uma vida.  

 

Quase 300 mil migrantes chegaram este ano à Europa


Quase 300 mil migrantes e refugiados chegaram este ano à Europa pelo mar Mediterrâneo, anunciou a ACNUR.

Em conferência de imprensa, a porta-voz do ACNUR, Melissa Fleming, disse que 181 mil pessoas chegaram à Grécia e 108 mil a Itália.

O ACNUR disse que está a trabalhar com as autoridades sérvias para responder às necessidades de pelo menos dez mil pessoas.