A Coreia do Norte considerou esta quinta-feira uma “declaração de guerra” a abertura de um observatório da ONU sobre direitos humanos em Seul e ameaçou com “consequências catastróficas” nas relações bilaterais.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) abriu na terça-feira, um gabinete em Seul para avaliar a situação da vizinha Coreia do Norte, segundo o Governo sul-coreano.

O escritório foi criado com o objetivo de acompanhar e documentar a situação dos direitos humanos na Coreia do Norte e para servir de ponte entre os grupos civis sul-coreanos e a comunidade internacional nesta matéria.