Mais de 500 pessoas terão morrido na Índia, devido às temperaturas muito elevadas que se têm feito sentir e que em várias regiões do país atingiram perto de 50 graus.

Em Allahabad, no norte do território indiano, os termómetros atingiram no domingo os 47.7 graus e na capital, Deli, foi registada uma temperatura recorde de 43.5 graus.

Em Kolkata, os taxistas já recusaram trabalhar entre as 11:00 e as 16:00 depois de um condutor ter morrido dentro do automóvel devido ao calor. 

No entanto, a maioria das mortes terá ocorrido no sul do país. As autoridades locais já anunciaram que vão pagar cerca de 1400 euros aos familiares das vítimas mortais. Nesta região, as ruas e os mercados têm estado desertos nos últimos dias por causa do intenso calor.

O instituto de meteorologia indiano já avisou que a onda de calor deverá manter-se nos próximos dias e prolongar-se pelo menos até ao fim do mês. Por isso, o instituo informou que as pessoas devem tomar medidas, nomeadamente evitar sair à rua e beber muita água.

“Está muito calor e o calor vai continuar. As pessoas devem permanecer dentro de edifícios e beber muita água”, informou Devendra Sharma, um porta-voz do serviço meteorológico indiano.