As unidades de combate ao terrorismo australianas anunciaram esta quarta-feira ter impedido a saída do país de 200 cidadãos suspeitos da intenção de se juntarem aos jihadistas, noticia a AP.
 
Balanço dos últimos meses de trabalho das autoridades, que interrogaram 85 mil passageiros desde agosto.
 
Deste número fazem parte três adolescentes. Dois irmãos de 16 e 17 anos, naturais de Sydney, que foram «apanhados no aeroporto com bilhete para a Turquia e sem o conhecimento dos pais. E esta quarta-feira foi intercetado outro adolescente de 17 anos.
 
A Austrália vai aumentar a sua presença no Iraque. Aos 170 militares no terreno, o primeiro-ministro anunciou a 3 de março que vai enviar mais 300 tropas. 

Um sequestro num café há alguns meses por um muçulmano terá sido um ato isolado. Mas, os australianos ficaram assustados e subiu o alerta de terrorismo no país. Três pessoas morreram.