Protestos pró-democracia fizeram pelo menos 11 mortos este domingo no Egito, de acordo com a Reuters.
 
Apesar das medidas de segurança reforçadas no Cairo e noutras cidades egípcias revelaram-se insuficientes para conter a revolta dos manifestantes quando se comemora o aniversário queda de Mubarak, em 2011. 

A Associated Press acrescenta que há dezenas de detidos, uso de gás e algumas explosões. A agência testemunha que o Cairo, uma cidade com 18 milhões de habitantes, está praticamente deserta. A população, com medo, ficou em casa.