Um ataque com explosões e tiros a uma mesquita no Egito, na península do Sinai, faz pelo menos 235 mortos e 130 feridos, segundo informação da televisão estatal, citada pela agência Reuters. As vítimas estão já a ser transferidas para os hospitais locais.

O ataque ocorreu na mesquita de Al Rawdah, em Bir al-Abad, no oeste da cidade de Arish, no Sinai. As testemunhas afirmam que os homens saíram dos carros e abriram fogo contra os fiéis que estavam dentro da mesquita, durante as orações de sexta-feira.

O presidente do Egito, Abdel Fattah al Sisi, convocou um encontro de segurança de emergência logo após o ataque.

As forças de segurança do país lutam atualmente contra uma insurgência do Estado Islâmico no norte do Sinai, onde os militantes têm provocado várias mortes de polícias e soldados, ao longo dos últimos três anos.

Os terroristas têm geralmente como alvo as forças policiais, mas têm tentado expandir os seus ataques a igrejas cristãs egípcias e a peregrinos.

O Governo do Egito declarou três dias de luto.