O acesso à ajuda humanitária de que carecem milhões de sírios não registou qualquer melhoria, estando a ser violada a resolução aprovada pelo Conselho de Segurança da ONU, disse, esta quarta-feira, o secretário-geral das Nações Unidas.

Em fevereiro, o Conselho de Segurança da ONU adotou a primeira resolução sobre a Síria desde o início do sangrento conflito há três anos, apelando ao governo e à oposição para que permitissem que a ajuda humanitária chegasse aos civis, contudo, «nenhuma das partes respeitou as exigências do Conselho», refere Ban Ki-moon, num relatório transmitido esta quarta-feira ao Conselho.

Cerca de 3,5 milhões de pessoas continuam privadas de bens e serviços de primeira necessidade, incluindo medicamentos vitais, numa «flagrante violação» da lei internacional, escreveu o secretário-geral da ONU.