O ministro dos Negócios Estrangeiros norte-coreano disse que o seu país poderá lançar, como forma de teste, uma bomba nuclear de hidrogénio para o oceano Pacífico, como parte da “resposta ao mais alto nível” contra os EUA.

“Poderá tratar-se da mais poderosa das detonações de uma bomba H no Pacífico”, disse Ri Yong-ho aos órgãos de comunicação sul-coreanos no hotel em Nova Iorque, onde se encontra para assistir à 72.ª Assembleia Geral da ONU.

Ri respondia assim a uma questão sobre a mensagem do líder Kim Jong-un que, em declarações recolhidas pouco antes pelos 'media' norte-coreana, advertiu o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que iria pagar muito caro pelo seu "excêntrico" discurso perante a ONU, no qual ameaçou destruir totalmente a Coreia do Norte.

O Governo do Japão já reagiu e disse “estar preparado” para enfrentar a ameaça da Coreia do Norte.

O ministro porta-voz do Executivo japonês, Yoshihide Suga, assegurou que o Japão “está preparado para esta situação”, já que as autoridades estão “a vigiar com cautela” e classificou de “inaceitável” a ameaça do regime norte-coreano.

“O Japão fará todos os esforços necessários para proteger a segurança do povo japonês”, disse, em conferência de imprensa.