O homem que tentou realizar um ataque terrorista em Bruxelas esta terça-feira já foi identificado. A informação foi divulgada pelo procurador belga, Eric Van Der Sypt, numa conferência de imprensa realizada esta quarta-feira.

O procurador revelou que se trata-se de um cidadão marroquino, de 36 anos, que não tinha qualquer histórico de ligações a atos terroristas, apesar de ser conhecido da polícia.

Eric Van Der Sypt disse que o indivíduo, cujas iniciais são O.Z., vivia em Molenbeek e a sua casa já foi alvo de buscas por parte das autoridades belgas.  

O jornal La Libre Belgique avançou que o homem tinha um cinto de explosivos, mas o procurador veio agora negar essa informação. 

Eric Van Der Sypt confirmou apenas que o homem tinha uma bomba que veio a provocar uma pequena explosão, sem causar vítimas, e que gritou "Allahu akbar" ("Deus é grande", em árabe), antes de ter sido abatido mortalmente pelos soldados belgas. 

A praça central e a principal estação de comboios da capital belga foram evacuadas, nesta terça-feira à noite, depois de um homem, que tentava perpetrar um atentado na “Gare Centrale”, ter sido neutralizado por soldados belgas. Ainda foi registada uma pequena explosão na estação de comboios, que não causou vítimas.

Depois deste incidente, o primeiro-ministro belga, Charles Michel, anunciou o reforço das medidas de segurança em locais e eventos públicos. 

O grupo britânico Coldplay vai dar dois concertos em Bruxelas, nesta quarta e quinta-feira. A capital belga também vai receber uma cimeira de líderes da União Europeia nesta quinta e sexta-feira.