“O balanço provisório daquela insurreição organizada e coordenada” é de “quatro mortos, sete feridos, que deram entrada em hospitais em Brazzaville, e de três polícias gravemente feridos”, disse o ministro do Interior congolês, Raymond Mboulou.

Em setembro, o Presidente da República do Congo, Denis Sassou Nguesso, manifestou intenção de realizar um referendo sobre a nova Constituição, que poderá permitir que concorra a mais um mandato.