Dois ataques a duas mesquitas no Iémen provocaram pelo menos 126 mortos e cerca de 300 feridos, segundo as autoridades do país, citadas pela CNN. A AFP já fala, no entanto, em 142 mortos, citando um médico local.

Os dois atentados foram perpetrados por bombistas suicidas e já foram reivindicados pelo Estado Islâmico, no Twitter.

Os alvos foram a mesquita de Al Badr e a a mesquita Al Hashoosh em Saana, que servem apoiantes das milícias xiitas huties. 

Entre as vítimas mortais está o líder religiosos Murtatha Al MahaThwari, segundo a agência de notícias do país Saba.

As imagens da Reuters mostram os corpos a serem removidos das mesquitas, entre os destroços.

Também esta sexta-feira, uma explosão no complexo governamental em Saada, a 180 quilómetros de Sanna, fez dois mortos e um ferido graves.

Os ataques surgem dois meses depois dos huties, opositores do governo central, terem tomado o palácio presidencial em Saana e assumido o controlo da cidade.

Sabe-se que o Estado Islâmico tem uma filial no Iémen desde novembro, mas até agora nunca tinham feito um ataque no país.