Manifestantes pró-democracia e polícia entraram em confrontos, esta quarta-feira, em Hong Kong depois de um pequeno grupo ter tentado entrar no complexo governamental, numa altura em que avançam as operações de desimpedimento das ruas.

Cerca de uma centena de agentes da polícia usou gás pimenta e equipamento antimotim para combater os manifestantes, que agitavam chapéus-de-chuva, o símbolo do movimento.

As autoridades acabaram por deter quatro pessoas.

Pelo menos 3.000 agentes - mais de um décimo da força policial de 28.000 agentes - vão ser enviados na quinta-feira para o bairro de Mong Kok, em Hong Kong, para ajudar a reabrir as ruas, segundo fonte da polícia.

«Vamos precisar de, pelo menos, três vezes mais agentes em Mong Kok», disse uma fonte da polícia da antiga colónia britânica ao jornal South China Morning Post, fazendo referência aos cerca de mil agentes que, na terça-feira, desbloquearam as ruas em Admiralty.

A polícia estima que entre 100 a 200 pessoas resistam à operação de desimpedimento da zona.