A proprietária da central de Fukushima - a Tokyo Electric Power (TEPCO) - está a negociar a venda de parte das suas reservas de combustível nuclear para reduzir custos durante o atual exercício, disse à Efe um porta-voz da empresa.

A TEPCO não consumiu urânio desde o início da crise nuclear em Fukushima, provocada pelo terramoto e tsunami de 11 de março de 2011, um acidente que viria a determinar a paragem de todos os reatores comerciais do Japão.

Atendendo às dificuldades económicas enfrentadas pela central elétrica desde o acidente - deve fazer frente aos gastos para desmantelar Fukushima ou pagar uma indemnizações sem a possibilidade de gerar energia nuclear -, a empresa procura agora reduzir os custos de gestão das suas reservas de urânio para ajustar a sua contabilidade.