“É a primeira vez que temos um retrato identificado como sendo [o de Shakespeare] e feito durante a sua vida. Os únicos dois outros retratos autênticos de Shakespeare são póstumos”, explicou à agência de notícias francesa, AFP, Mark Hedges, chefe de redação da revista "Country Life", na qual o artigo de Griffiths será publicado na quarta-feira.


"Este é William Shakespeare, aos 33 anos, no auge da carreira",





"Estou profundamente cético. Não vi os argumentos em pormenor, mas a "Country Life" não é, com certeza, a primeira publicação a fazer este tipo de afirmação", observou Michael Dobson, diretor do Instituto Shakespeare na Universidade de Birmingham. Outros especialistas manifestaram também dúvidas.


Fiz esta descoberta pela primeira vez há cinco anos e tentei incessantemente refutá-la desde então. O mesmo fez uma equipa de especialistas vindos de universidades como Oxford ou Heidelberg."

"Tudo o que afirmo assenta em provas documentais, históricas e científicas", garantiu, frisando que tem uma dupla competência, em Botânica e Literatura Inglesa.