A procuradoria provincial de Manica garante que vai divulgar, em breve, os resultados das autópsias a onze corpos encontrados há cerca de um ano numa mata no centro de Moçambique.

A descoberta ocorreu após denúncias de camponeses da existência de cadáveres abandonados em valas comuns na fronteira entre Gorongosa (província de Sofala) e Macossa (província de Manica).

Os exames forenses aos onze corpos foram concluídos em março no Hospital Central da Beira (HCB) e os relatórios foram encaminhados para a procuradoria provincial de Manica, disse à Lusa, Bonifácio Cebola, médico-legista e porta-voz do HCB.

Na altura, um grupo de camponeses encontrou mais de cem corpos na zona 76, no posto administrativo de Canda, Gorongosa.

A vala foi descoberta numa área que foi utilizada para a extração de areia para a reabilitação da N1, a principal estrada de Moçambique, num lugar próximo de uma mina de extração ilegal de ouro, entretanto abandonada devido à escalada da violência militar na região.