As autoridades iranianas encontraram destroços do avião iraniano que desapareceu com 66 pessoas a bordo, durante uma tempestade de neve numa zona montanhosa no sudoeste do país.

Segundo a agência Reuters, o governador delegado da província de Kohgiluyeh e Boyer-Ahmad anunciou que os destroços foram encontrados perto da cidade de Dengezlu, no condado de Semirom.

As operações de buscas foram retomadas esta segunda-feira depois de terem sido suspensas no domingo à noite devido às condições meteorológicas adversas, com neve, chuva e ventos fortes.

O voo EP3704 da Aseman Airlines, que fazia a ligação entre Teerão e Yasouj, descolou no domingo do aeroporto Mehrabad às 08:00 locais (04:30 em Lisboa) com 60 passageiros, incluindo uma criança, e seis tripulantes.

O aparelho desapareceu dos radares cerca de 45 minutos depois, quando sobrevoava uma zona montanhosa já perto do seu destino.

A organização de aviação civil iraniana calcula que o avião se tenha despenhado, mas o ponto de impacto ainda não foi localizado e também são ainda desconhecidas as causas exatas do acidente.

A Aseman Airlines indicou não estar em condições de "confirmar a morte de todos os passageiros", mas esse cenário é provável.

O gabinete francês de estudos e análises para a segurança na aviação civil anunciou no domingo o envio de três investigadores e conselheiros técnicos para ajudaren as autoridades de Teerão no inquérito aberto para determinar as causas do acidente.