As cheias que estão a assolar o centro e norte de Moçambique fizeram 33 vítimas mortais e estão a afetar, no total, cerca de 89 mil pessoas.

Os dados das autoridades locais revelam que os maiores problemas estão a ser verificados na Zambézia e no Niassa.

Há 17.922 famílias afetadas pelas cheias na primeira província, que fica no centro do país, e na segunda, localizada no norte, segundo o matutino «Notícias», sendo que 23.800 pessoas estarão a receber apoio em 30 centros de acomodação.

Na Zambézia, pelo menos 24 pessoas perderam a vida na sequência da queda de habitações e do arrastamento pelas águas, mas o número de vítimas mortais poderá ser mais elevado, atendendo ao facto de as autoridades enfrentarem dificuldades de comunicação de dados, devido à falta de energia que afeta várias localidades da região.