Pequim emitiu esta sexta-feira, pela segunda vez na história da cidade, o alerta vermelho (o mais alto) por poluição atmosférica, devido aos altos níveis de contaminação do ar que estão previstos para o fim de semana.

O alerta imperará entre as 07:00 de sábado (23:00 de sexta-feira em Lisboa) e as 12:00 de terça-feira (04:00 em Lisboa).

A medida prevê que metade dos carros deixem de circular nas ruas de Pequim, que a atividade das fábricas na capital seja reduzida e as aulas nas creches e jardins de infância sejam suspendidas.

A concentração de partículas prejudiciais à saúde no ar registou valores muito superiores ao aconselhado pela OMS. Os níveis de PM 2.5 estiveram duas vezes mais elevadas do que o regulamentado pela Organização Mundial de Saúde, atingindo 53 microgramas por metro cúbico. De acordo com o El Mundo, as autoridades estimam que este número dispare para os 500 microgramas.

O Centro Meteorológico Nacional chinês emitiu um comunicado onde adverte que este "é o pior episódio de contaminação no Norte da China, este ano".

Os serviços meteorológicos já tinham anunciado, na quinta-feira, que o norte da China sofrerá a partir de sábado a pior vaga de poluição atmosférica em todo o ano.

No início de dezembro, Pequim tinha emitido, pela primeira vez na história, o alerta vermelho por causa da poluição do ar, uma vez que superou 50 vezes os níveis considerados aceitáveis para a saúde.