Uma empresa norte-americana viu um furo de mercado no vírus do Ébola e decidiu criar um «peluche educativo».

A empresa, que produz peluches educativos com a forma de micróbios, iniciou atividade em 2002 e vê-se agora sem capacidade de resposta perante a procura.

Todos os novos modelos estão «em rutura de stock», ou seja, esgotados, como informa o site da empresa Giant Microbes, sediada no Connecticut. O peluche tem três versões Vírus Ébola (9,95 dólares), Vírus Ébola Gigante (29,95 dólares) e Placa de Petri com Ébola (14,95 dólares).

Segundo a descrição da empresa, cada boneco é «baseado cientificamente na imagem ao microscópio do micróbio verdadeiro».

«São brinquedos, acessórios educativos ou presentes divertidos para qualquer pessoa com sentido de humor», lê-se no site.